Paraibana de Cajazeiras, Maria Vitória conquista 1º lugar nacional no Prêmio MPT na Escola, com a poesia ‘Ser Jovem Aprendiz’ Paraibana de Cajazeiras, Maria Vitória conquista 1º lugar nacional no Prêmio MPT na Escola, com a poesia ‘Ser Jovem Aprendiz’ Paraibana de Cajazeiras, Maria Vitória conquista 1º lugar nacional no Prêmio MPT na Escola, com a poesia ‘Ser Jovem Aprendiz’

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Paraibana de Cajazeiras, Maria Vitória conquista 1º lugar nacional no Prêmio MPT na Escola, com a poesia ‘Ser Jovem Aprendiz’





A vitória é nossa! A estudante paraibana Maria Vitória de Abreu Marinho, 13 anos, de Cajazeiras, município do Sertão paraibano, conquistou o 1º lugar nacional no ‘Prêmio MPT na Escola 2022’, com a Poesia ‘Ser Jovem Aprendiz’. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (01), durante solenidadepelo canal TV MPT no Youtube. A paraibana, que cursa o 7º ano na Escola Municipal Carolino de Sousa Neto, localizada na zona rural, foi orientada pela professora Irisdene Batista Barreto. A cidade de Cajazeiras – que ensinou a Paraíba a ler – agora, ensina o Brasil a rimar.



“Vou falar nesse poema/ Sobre um assunto especial/ Que tanto nos incomoda/ E nos causa muito mal./ Pois o trabalho infantil/ É um serviço ilegal./ (...) Vamos vencer esse mal/ Cortando pela raiz/ Sem negar que ele existe / No nosso próprio País/ Oferecendo às Crianças/ Uma infância mais feliz”, diz alguns versos da poesia de Maria Vitória, que fala sobre o programa Jovem Aprendiz como alternativa para combater a exploração do trabalho infantil e incentivar o primeiro emprego e o trabalho do adolescente, sem deixar de estudar.

“Estou muito feliz e emocionada! Chegar na final nacional e ganhar em 1º lugar, muito me honra. Este foi o primeiro ano que participei desse projeto maravilhoso! Quero agradecer a minha professora Irisdene, a minha família e a minha escola por acreditarem em mim”, afirmou Maria Vitória, que leu a sua poesia durante a solenidade virtual, que acompanhou da sua casa, no Sítio Almas, zona rural de Cajazeiras.

“Meu esforço valeu a pena. É um prêmio que motiva a gente. Para todos os estudantes meu recado é que se sintam capazes. Nós podemos fazer o melhor. Quando você quer, você consegue”, comemorou Maria Vitória, que também foi premiada na Etapa Estadual, em outubro deste ano, e ganhou um notebook.

“Estou muito, muito feliz!”, comemorou, emocionada, a professora Irisdene Batista, que orientou a poesia de Maria Vitória. “Esse concurso do MPT marcou de forma positiva nosso trabalho pedagógico. O ‘MPT na Escola’ foi um incentivo para estimular essa vontade de crescer dos nossos alunos, de fazer a diferença. Recuperar a aprendizagem é prioridade nesse momento”, acrescentou a professora.

MPT

“É muita emoção! O nome de Maria Vitória já nos remete à glória. Esta grande menina orgulha a Paraíba e é motivo de muito orgulho. Você, Maria Vitória, é orgulho para a sua família, para o seu município, para o seu Estado e para todas as pessoas que constroem coletivamente o projeto MPT na Escola. Parabéns, Maria Vitória! Estamos verdadeiramente orgulhosos de você e da sua professora Irisdene”, afirmou, emocionada, a procuradora do Trabalho Edlene Lins Felizardo, coordenadora Regional da Coordinfância/MPT (Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e ao Adolescente).

A procuradora coordenou o projeto na Paraíba e também acompanhou toda a solenidade na tarde de hoje. Após o anúncio da classificação, ela telefonou para Vitória e para a professora cumprimentando as duas pela conquista.

Coordinfância

“O Prêmio MPT na Escola é um trabalho de muitas mãos. Este ano, tivemos 20 estados participando e cerca de 300 municípios. Ainda não temos todos os dados compilados, mas foi o maior em número de Estados participantes. Nosso objetivo é ampliar o projeto no próximo ano e chegar a todos os Estados do País”, ressaltou a coordenadora nacional da Coordinfância/MPT, Ana Maria Villa Real.

“O objetivo do projeto é levar consciência, empoderamento, ver tantas crianças conhecendo seus direitos. Todos os educadores e educadoras estão de parabéns pelo trabalho. A escola tem esse papel fundamental de transformar a sociedade”, concluiu Ana Maria.

PGT

“Quero externar o desejo da instituição MPT de levar para as escolas, a todas as alunas e todos os alunos, o conhecimento dos seus direitos. O Ministério Público do Trabalho tem o dever de estar junto da comunidade escolar, mostrar que a educação transforma vidas”, afirmou o procurador-geral do Trabalho José de Lima Ramos Pereira. “Com o Prêmio MPT na Escola – como fonte inspiradora de novas atitudes – o MPT está junto para levar a sociedade a uma reflexão sobre o trabalho infantil e a necessidade de profissionalizar e inserir o adolescente no mercado de trabalho. (...) Vamos nos unir nessa missão em prol da educação para mudar o mundo”, acrescentou.

Escola rural

A Escola Municipal Carolino de Sousa Neto, onde Maria Vitória estuda, fica no Distrito de Divinópolis, no município de Cajazeiras. Ao todo, 62 estudantes das turmas de 6º e 7º anos se envolveram no projeto. Uma delas foi Brenda Abreu Dantas, que ficou em 1º lugar na Etapa Estadual na Categoria Conto (grupo 2).

“O MPT na Escola Carolino Sousa Neto atingiu seu objetivo que foi fomentar a participação de crianças e adolescentes nas ações de mobilização, conscientização e prevenção do trabalho infantil. Você consegue alcançar um número elevado de pessoas de uma vez só e orientada pela mesma diretriz. A escola é uma grande propulsora da aprendizagem de direitos humanos. Então, trabalhar valores integrais e os direitos de crianças e adolescentes são ações que trazem resultados concretos”, destacou o professor Lucilândio Pereira Mareco, coordenador do projeto na escola.

Mais de 600 alunos participaram do projeto em Cajazeiras

No município de Cajazeiras, seis escolas participaram do projeto, envolvendo mais de 608 alunos. “Ressalto a importância do projeto no engajamento de professores e alunos do sistema municipal de ensino, onde percebemos o conjunto de ações voltadas para a promoção de debates dos temas relativos aos direitos do adolescente, a introdução e o preparo ao mundo do trabalho e a criação de condições para o desenvolvimento de jovens com capacidade criativa e crítica sobre o trabalho e seu exercício digno. O município só vem agradecer a parceria e as ações desenvolvidas no ano de 2022 pelo Ministério Público do Trabalho”, concluiu Tereza Cristina Dias Novo, coordenadora do projeto em Cajazeiras.

Escolas participantes do projeto em Cajazeiras

- Escola Municipal Carolino de Sousa Neto (Campeã Nacional)

- Escola Municipal Vitória Bezerra

- Escola Municipal Cecília Estolano Meireles

- Escola Municipal José Antônio de Sousa Dias

- Escola Municipal Antônio de Sousa Dias

- Escola Municipal Luiz Cartaxo

Etapa estadual

Os trabalhos vencedores da Etapa Nacional do Prêmio ‘MPT na Escola 2022’ foram divulgados no dia 12 de outubro pela Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), do Ministério Público do Trabalho.

No último dia 18 de outubro, em solenidade na Sede do MPT-PB, em João Pessoa, foram premiados os vencedores da Etapa Estadual, crianças e adolescentes do 4º ao 7º ano do ensino fundamental de 11 municípios da Paraíba.

Foram premiados trabalhos na categorias música, desenho, conto e poesia. Os estudantes premiados em 2º e 3º lugares receberam um tablet e os que ficaram em 1º lugar receberam um notebook. Os professores orientadores dos trabalhos receberam um kindle.

Sobre o projeto

O ‘Prêmio MPT na Escola’ é destinado aos estudantes do 4º, 5º, 6º e 7º anos e aborda assuntos relacionados ao trabalho infantil e à aprendizagem profissional, visando despertar a consciência crítica e cidadã desde a idade escolar. Premia trabalhos nas categorias Desenho, Música, Conto e Poesia, separados em dois grupos. O Grupo 1 – formado por estudantes dos 4º e 5º anos – aborda a temática do trabalho infantil. Já o Grupo 2 – composto pelas turmas de 6º e 7º anos – desenvolve trabalhos sobre aprendizagem profissional/profissionalização de jovens aprendizes. O ‘MPT na Escola’ faz parte do projeto “Resgate à Infância”, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho em vários estados do País.

 

Por: Ascom MPT-PB.