Bandidos pretendiam invadir casa de ex-prefeito e manter família em cárcere privado com sequestro Bandidos pretendiam invadir casa de ex-prefeito e manter família em cárcere privado com sequestro Bandidos pretendiam invadir casa de ex-prefeito e manter família em cárcere privado com sequestro

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Bandidos pretendiam invadir casa de ex-prefeito e manter família em cárcere privado com sequestro




O que parecia apenas uma prisão de criminosos revelou um verdadeiro esquema montado articulado e voltado a pratica de crimes em nossa Região. Com a prisão de um indivíduo ocorrida no último sábado na Cidade de Sousa fez a polícia descobrir um grupo altamente perigoso envolvido no mundo das drogas e dos crimes.

Segundo informações, após a prisão de Aldo Guilherme Cristino, que seria de Campina Grande e residente na Zona Rural de Campina Grande e que teria orquestrado uma série de crimes na Região de Sousa, principalmente em Aparecida, e o mais grave, com a ajuda de um menor de idade, que seria um informante, pretendia invadir, manter em cárcere e após a poeira baixar, sequestrar alguém da casa do ex-prefeito de Aparecida, Júlio César Queiroga de Araújo.

A advertência foi realizada pela própria polícia e resolveu alertar a família. Segundo informações, áudios e fotos da residência já estão em poder dos acusados com informações detalhadas da família, como quantidade de pessoas que tinham na casa, horário que a mulher se dirigia para academia, entre outras informações detalhadas para colocar o plano em ação.

Em um dos áudios, o informante até chega a zombar com a polícia, dizendo aos que iriam executar a ação criminosa, “não se preocupe, aqui é moleza e a polícia daqui só serve para dormir”. Ele inclusive faz revelações perigosas, dizendo que lá teria dinheiro e muitas joias, o que segundo as vítimas não corresponde à verdade dos fatos. Ou seja, caso ocorresse a invasão, e não se fosse encontrado tais objetos e dinheiro, as pessoas poderiam ter sofrido graves agressões e torturas, já que o objetivo era buscar o que foi informado.

Esse grupo, assaltou várias lojas comerciais, inclusive, Postos de Combustíveis, alguns foram visitados mais de uma vez por essa mesma turma, que segundo a polícia que estava se preparando agora para ações mais audaciosas como essa de invadir uma casa, passar um dia inteiro com a família em cárcere e depois pedir resgaste.