Acusado de matar ex-namorada adolescente é preso após 10 anos, na Paraíba Acusado de matar ex-namorada adolescente é preso após 10 anos, na Paraíba Acusado de matar ex-namorada adolescente é preso após 10 anos, na Paraíba

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Acusado de matar ex-namorada adolescente é preso após 10 anos, na Paraíba




Um homem de 30 anos foi preso nesta terça-feira (27) após passar 10 anos foragido da Justiça, na Paraíba. Enéas Alves dos Santos tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio, após ter matado a ex-namorada, Melânia Galdino de Martins, de 16 anos, no sítio da família dele, na Zona Rural de Matinhas, no Brejo paraibano, em setembro de 2012. Segundo a Polícia Civil, a prisão dele foi possível após os policiais receberem uma denúncia de que ele estava no sítio da família para passar o Natal.

Segundo a polícia, moradores da região contaram que após o crime, Enéas havia fugido para a Bahia, mas que havia retornado para a Paraíba, para as festividades de fim de ano. Os policiais fizeram uma busca pelo suspeito e ao entrar em contato com o Fórum de Alagoa Grande, descobriram que havia um mandado de prisão em aberto. O suspeito foi preso no mesmo sítio onde aconteceu o homicídio.

O crime aconteceu no dia 25 de setembro de 2012. Melânia Galdino de Martins saiu da casa dos pais dela, em Alagoa Nova, por volta das 19h30, e foi vista pela última vez na companhia de Enéas, com quem havia terminado um relacionamento havia pouco tempo. Testemunhas contaram à Polícia Militar, na época do crime, que ele estava inconformado com o fim do namoro, e que fazia ameaças à vítima.

Ainda de acordo com as investigações, Enéas havia levado a adolescente para o sítio da família dele, em Matinhas, e no local houve uma discussão. A PM informou que a vítima chegou a ser espancada antes de ser baleada no ouvido. Antes de fugir, o acusado teria arrastado a vítima e largado em um terreno baldio atrás da casa dele.

Melânia chegou a ser encontrada por moradores, por volta das 22h45, ferida gravemente com um tiro na cabeça. Ela foi socorrida e levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia chegou a fazer buscas por Enéas, mas ele não foi localizado desde a data do crime.

Conforme a Polícia Civil, além do mandado de prisão pelo homicídio de Melânia, Enéas também tem um mandado de prisão em aberto por quebra de albergue, isso porque na época do crime, ele cumpria pena em regime semiaberto, também por homicídio.

O homem foi levado para a delegacia de Polícia Civil em Esperança, mas deve ser transferido para Alagoa Nova ainda nesta terça-feira.

G1 PB