Em Patos: Entregador de delivery diz que foi perseguido por homem em carro com arma em punho, sofreu disparos, caiu de moto e foi agredido Em Patos: Entregador de delivery diz que foi perseguido por homem em carro com arma em punho, sofreu disparos, caiu de moto e foi agredido Em Patos: Entregador de delivery diz que foi perseguido por homem em carro com arma em punho, sofreu disparos, caiu de moto e foi agredido

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Em Patos: Entregador de delivery diz que foi perseguido por homem em carro com arma em punho, sofreu disparos, caiu de moto e foi agredido



Na noite desta quarta-feira, dia 12 de outubro, o entregador de delivery Antônio Pedro Lucena de Souza, de 22 anos, conta que viveu momentos de pânico após ser perseguido e ameaçado enquanto fazia a entrega dos lanches confeccionados por sua esposa.

Segundo relatou, por volta das 21h30min ele se dirigia para fazer uma entrega em sua motocicleta, modelo Honda Pop, quando avançou o semáforo na Rua Felizardo Leite com a Leôncio Wanderley, no Centro de Patos. Ele conta que observou a via e passou, mas percebeu que um carro começou a segui-lo desde então.

Mesmo diante disso, ele seguiu sua rota e fez a entrega do lanche no bairro Jardim Guanabara. Porém, ao retornar, nas imediações do Condomínio Villas do Lago, começou a ser perseguido novamente por um carro de luxo. Apreensivo e com medo, ele acelerou a motocicleta, achando que se trataria de algum assalto, e o carro também aumentou a velocidade, sendo que o motorista efetuou disparos em sua direção.

Nesse momento, Pedro acabou caindo e o homem desceu do carro de arma em punho, o agredindo de forma verbal, com palavras de baixo calão, como também de forma física, com chutes. Temendo o pior, o jovem conta que se ajoelhou e pediu para não ser morto.

Bastante machucado e nervoso com a situação, Pedro foi para casa e contou sobre o ocorrido para sua esposa e sua mãe. Ele acredita que o fato tem relação com o avanço do sinal no Centro da cidade, isso porque, ele relata que o agressor foi o mesmo que estava nas proximidades do semáforo.

Na manhã de hoje (13), o jovem buscou a orientação de um advogado e a família deve registrar um Boletim de Ocorrência, como também solicitar ajuda dos órgãos de segurança para ter acesso às imagens das câmeras de segurança instaladas nas imediações onde ocorreu o episódio.





Patosonline.com

Com informações de Polêmica Patos