Corpo da mestra da Educação de Cajazeiras "Tia Carmelita" é sepultado no final da tarde desta segunda-feira Corpo da mestra da Educação de Cajazeiras "Tia Carmelita" é sepultado no final da tarde desta segunda-feira Corpo da mestra da Educação de Cajazeiras "Tia Carmelita" é sepultado no final da tarde desta segunda-feira

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Corpo da mestra da Educação de Cajazeiras "Tia Carmelita" é sepultado no final da tarde desta segunda-feira










A mestra da educação de Cajazeiras, a professora Carmelita Gonçalves, faleceu aos 98 anos de idade, no início da noite deste domingo (16), em sua própria residência por causas naturais. 

Católica fervorosa e professora na essência, Carmelita deixa um legado de dedicação à educação, transmitindo valores para várias gerações que tiveram a oportunidade de tê-la como mestra na sala de aula e na vida.

Carmelita nasceu em 22 de julho de 1924, no Sítio Barra do Catolé, município de Cajazeiras (PB), filha de Manoel Gonçalves Dias e Hortência Gonçalves da Silva. Desde criança, tinha interesse de entrar para a ordem dos Carmelitas Descalços, mas por fatalidade, após a morte de seu pai, o rumo de sua vida foi modificado. Forçada pelas circunstâncias, decide permanecer em Cajazeiras, ajudando na criação dos seus irmãos. Nunca se casou, e optou por uma vida evangélica, de renúncia aos bens materiais, e decidiu viver em sua casa, além do Colégio na companhia de seus familiares.


Carmelita Gonçalves a educadora do século sempre será lembrada, cada vez que o conhecimento for transmitido nas salas de aulas e no ambiente familiar.

O corpo foi velado no ginásio do Colégio e às 14h ocorreu uma missa de Corpo Presente na Catedral de Nossa Senhora da Piedade.

O cortejo saiu às ruas de Cajazeiras até a chegada ao Cemitério Coração de Maria onde foi sepultado sob forte comoção.