Polícia prende homens na região de Princesa com placas solares avaliadas em mais de R$ 500 mil Polícia prende homens na região de Princesa com placas solares avaliadas em mais de R$ 500 mil Polícia prende homens na região de Princesa com placas solares avaliadas em mais de R$ 500 mil

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Polícia prende homens na região de Princesa com placas solares avaliadas em mais de R$ 500 mil








As polícias Civil do Ceará e da Paraíba desbarataram uma quadrilha de roubos de cargas e receptação qualificada que tinha integrantes na cidade de Juru, na região de Princesa Isabel, no Sertão paraibano. Segundo informações do delegado Gutemberg Cabral da Polícia Civil da Paraíba, três elementos foram presos nesta quinta-feira (1º) com 161 placas solares sem suas devidas notas fiscais. Ele acrescentou ainda que na cidade de Guarabira, no brejo paraibano, foram apreendidas mais de 500 placas também pertencentes à mesma quadrilha.

Com os meliantes, foram apreendidos R$ 49.970,00, duas pistolas e 77 cheques. Conforme o delegado, tanto os cheques quanto o dinheiro estão em depósitos judiciais.


A polícia apreendeu com os meliantes R$ 49,970,00, duas pistolas e 77 cheques – foto: divulgação/PCPB

Dr. Gutemberg explicou que as placas foram desvirtuadas no Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Fortaleza. O material tinha como destino Imperatriz, no Maranhão e é oriundo da China.

Ainda segundo a autoridade policial, os suspeitos são comerciantes da cidade de Juru. De acordo com as investigações, o valor das placas do fabricante são de R$ 553.421,93, sendo que a quadrilha teria adquirido com um valor muito inferior.

Os três suspeitos foram detidos, sendo que um deles ficou na cadeia pública, e os outros dois pagaram fiança e responderão em liberdade provisória, mas com medidas cautelares, segundo o delegado.

Toda a mercadoria foi recuperada e será devolvida ao destino original. “Os três elementos responderão ao crime de receptação qualificada”, informou Gutemberg Cabral.



DIÁRIO DO SERTÃO