Sousense considerada uma das maiores traficantes da PB e mandante de homicídio, é presa com mais três pessoas em ação integrada da DRACO, PRF e PM em Goiás Sousense considerada uma das maiores traficantes da PB e mandante de homicídio, é presa com mais três pessoas em ação integrada da DRACO, PRF e PM em Goiás Sousense considerada uma das maiores traficantes da PB e mandante de homicídio, é presa com mais três pessoas em ação integrada da DRACO, PRF e PM em Goiás

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Sousense considerada uma das maiores traficantes da PB e mandante de homicídio, é presa com mais três pessoas em ação integrada da DRACO, PRF e PM em Goiás






Uma operação integrada entre agentes da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar, foi desencadeada nessa quinta-feira (29), com o intuito de efetuar as prisões de pessoas que estavam envolvidas no crime de morte da sousense Ednélia Alves da Silva, conhecida como "Nelinha", que tinha 34 anos, na manhã do último domingo 25, na cidade de são Bento.

De acordo com as investigações, a sousense Rafaela Fernandes Marcolino seria uma das mandantes do homicídio de "Nelinha", e acabou sendo presa tentando foragir juntamente com três pessoas em Cristalina/GO pela PRF. A Polícia Civil informou que ela é considerada uma das maiores traficantes do Estado da Paraíba, e se encontrava em liberdade com monitoramente por tornozeleira eletrônica.


Em continuidade as diligência na cidade de São Bento, os agentes da DRACO juntamente com policiais militares efetuaram o cumprimento de mandados de busca e apreensão, onde foi possível apreender uma grande quantidade de crack, maconha, cocaína, celulares e objetos da vítima, como também possivelmente a arma utilizada para praticar o crime.

Após serem capturados, os presos foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil e possivelmente deverão ser recambiados para o Estado da Paraíba nos próximos dias. Os entorpecentes e a arma apreendida foram encaminhados à Central de Polícia Civil de Patos, para realização dos procedimentos necessários.

Debate Paraíba