66% das obras prometidas em 2018 por João Azevêdo não foram cumpridas em quase 4 anos 66% das obras prometidas em 2018 por João Azevêdo não foram cumpridas em quase 4 anos 66% das obras prometidas em 2018 por João Azevêdo não foram cumpridas em quase 4 anos

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

66% das obras prometidas em 2018 por João Azevêdo não foram cumpridas em quase 4 anos




O governador e candidato à reeleição, João Azevêdo (PSB), está chegando ao fim do mandato deixando de cumprir 66% das obras prometidas na campanha eleitoral anterior. Das 83 promessas feitas pelo socialista, 55 não foram cumpridas, 42 delas sequer chegaram a ser iniciadas.

Entre as propostas completamente esquecidas por João Azevêdo, destaca-se a criação de Casas Regionais de Acolhimento para jovens em situação de violência. As casas nunca foram criadas.

Outra promessa não cumprida que chama atenção é a criação de Câmaras de Comércio voltadas para o fomento das vocações produtivas regionais. João esqueceu completamente o projeto durante os quase 4 anos de sua gestão. Na eleição passada, ele disse que pretendia fazer isso mediante acordos bi e/ou multilaterais nos âmbitos nacional e internacional, o que nunca aconteceu.

Na área do esporte as promessas eram criar Centros Olímpicos de Formação Poliesportiva e instalar placares eletrônicos nos estádios Almeidão e Amigão. São, no entanto, mais exemplos de obras que João Azêvedo não cumpriu.

Com relação a infraestrutura e habitação, mais promessas sem serem colocadas em prática. Um deles dizia que o governo atingiria a soma de 40 mil casas do Cidade Madura até o fim do mandato. As casas não foram entregues.

Lista-se, ainda, entre as obras prometidas e não feitas por João Azevêdo:

Fazer a terceira entrada do São Francisco
Concluir a implantação da Adutora Transparaíba
Implantar o Arco Metropolitano
Criar as Câmaras Regionais para o Desenvolvimento Integrado
Implantar o Veículo Leve sobre Trilhos em Campina Grande
Ampliar a cobertura das Delegacias Especializadas em Repressão aos Crimes LGBTfóbicos, Étnico-raciais e Delitos de intolerância Religiosa
Implantar o Polo Turístico do Cabo Branco e Tambaú