Major Galvão, Comandante do Corpo de Bombeiros, traz detalhes sobre cadáver encontrado boiando em barragem às margens da BR-230, próximo a EMBRAPA, em Patos Major Galvão, Comandante do Corpo de Bombeiros, traz detalhes sobre cadáver encontrado boiando em barragem às margens da BR-230, próximo a EMBRAPA, em Patos Major Galvão, Comandante do Corpo de Bombeiros, traz detalhes sobre cadáver encontrado boiando em barragem às margens da BR-230, próximo a EMBRAPA, em Patos

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Major Galvão, Comandante do Corpo de Bombeiros, traz detalhes sobre cadáver encontrado boiando em barragem às margens da BR-230, próximo a EMBRAPA, em Patos



Um corpo, já sem vida e com sinais de afogamento, foi encontrado boiando na manhã desta segunda-feira, dia 29 de agosto, em uma barragem próximo a EMBRAPA, conhecida por Barragem de Dona Elvina, às margens da BR-230, na saída de Patos para o Distrito de Santa Gertrudes.

Pahblo Rhuan, repórter do Patosonline.com, contactou o Major Galvão, Comandante do Corpo de Bombeiros, que informou que por volta das 07h30min, a central de comunicação do CBMPB foi acionada para um possível resgate de cadáver no açude da Embrapa.

Major Galvão informou que o solicitante teria repassado que, ao passar próximo ao local, o mesmo avistou algo parecido com um corpo e ligou para o 193 informando a situação e que a viatura do CBMPB, LABS-17, dirigiu-se até o açude, pois segundo as informações, o corpo estaria boiando na água, necessitando de apoio para sua retirada.

Ao chegar no local, foi constatado que se tratava de fato de um cadáver e que se encontrava a cerca de 75 metros da margem. Foi feita a remoção do mesmo com o equipamento rescue-tube, preservando a sua integridade física, e colocado à margem do açude para que pudesse ser realizada a perícia pela equipe da Polícia Civil.

O corpo era de um homem branco, aproximadamente entre 40 e 50 anos. Diante de uma análise superficial, o mesmo não apresentava sinais de perfurações nem ferimentos em seu corpo. Também não havia documentos de identificação nem parentes no local.

A Polícia Civil foi acionada para que a perícia fosse realizada.

Por Pabhlo Rhuan – Patosonline.com