Em Patos: delegado conta detalhes da prisão do suspeito de envolvimento na morte de “Jefão” Em Patos: delegado conta detalhes da prisão do suspeito de envolvimento na morte de “Jefão” Em Patos: delegado conta detalhes da prisão do suspeito de envolvimento na morte de “Jefão”

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Em Patos: delegado conta detalhes da prisão do suspeito de envolvimento na morte de “Jefão”



O delegado de Polícia Civil, Edson Pedrosa, detalhou o cumprimento de dois mandados de prisão nesta sexta-feira, 10, um deles em desfavor de G.F.C, suspeito de envolvimento na morte de Jefferson Ferreira, Jefão, ocorrido no dia 1° de fevereiro deste ano, em Patos.

Segundo Pedrosa, a prisão do suspeito ocorreu na cidade de São José do Egito-PE, em um trabalho conjunto com a Polícia Civil daquele estado.

“O mandado de prisão do suspeito G.F.C, foi em cumprimento ao mandado de prisão expedido pelo juizado da Primeira Vara da Comarca de Patos. Nós estamos sempre atentos as elucidações dos homicídios e buscando representar pelas prisões preventivas dos envolvidos”, relatou Edson Pedrosa.

Segundo a autoridade policial, o outro caso foi na cidade de Várzea/PB, cumprido em desfavor de J.C.A.S. de 35 anos, expedido pelo juiz da Comarca de Santa Luzia/PB, devido a descumprimento de Medida Protetiva.

O CASO

O jovem Jefferson Ferreira, de 36 anos, mais conhecido por “Jefão”, foi morto com requintes de crueldade, no dia 2 de fevereiro deste ano.

Na oportunidade, o delegado da Polícia Civil de Patos, Renato Leite, relatou que a vítima foi encontrada numa localidade próxima à caixa d’água do Conjunto Residencial Itatiunga, mas que provavelmente teria sido assassinada em outro local, e levado até onde foi achado.

O corpo de Jefferson estava com os pés e as mãos amarrados, e ainda tinha lesões provocadas por tiros de arma de fogo e golpes de arma branca.

Jefferson tinha trabalhado no ramo de bares e restaurantes, e era bastante conhecido na cidade de Patos, que ficou chocada com as circunstâncias do crime.

Por Genival Junior – Patosonline.com