Tribunal do júri da comarca de Pombal condena autor de homicídio “por engano” contra mecânico Tribunal do júri da comarca de Pombal condena autor de homicídio “por engano” contra mecânico Tribunal do júri da comarca de Pombal condena autor de homicídio “por engano” contra mecânico

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Tribunal do júri da comarca de Pombal condena autor de homicídio “por engano” contra mecânico



O tribunal do júri da comarca de Pombal julgou, nesta segunda-feira (14), a denúncia ofertada pelo Ministério Público estadual e condenou a 17 anos de prisão José Paulo Pacheco Gadelha (foto da capa), de 32 anos, acusado de matar o mecânico Francergildo Medeiros Bandeira (“Gildo”), por engano, dentro de uma oficina eletrônica no bairro Nova Vida, em Pombal, no dia 31 de agosto de 2019 (relembre o caso). O alvo do assassino era outra vítima, Aldinaldo Fernandes de Araújo, conhecido por “Pezeca”, dono da oficina, que o teria ameaçado de morte.

No dia do crime, conforme a investigação à qual o Blog do Naldo Silva teve acesso, José Paulo chegou ao local, sacou um revólver e anunciou que mataria “Pezeca”, que estava armado com uma faca e ainda puxou a arma, momento em que o autor do homicídio efetuou vários disparos, sendo que uma deles atingiu a cabeça de “Gildo”, de 40 anos, que se encontrava conversando com “Pezeca”, que conseguiu fugir do local sem ser ferido.

Ao final da sessão (foto abaixo), os jurados não acataram os argumentos da defesa do réu, que alegava legítima defesa. O juiz Luiz Gonzaga Pereira aplicou a pena de 17 anos de reclusão, sendo 12 anos pela morte e mais 5 pela tentativa.

O condenado já cumpria pena e vai continuar em regime fechado. A defesa anunciou que recorrerá da decisão perante o Tribunal de Justiça da Paraíba.



FOTO: Teófilo Júnior

Blog do Naldo Silva