Cabo da Polícia Militar acusado de matar a ex-mulher em Sousa é condenado a uma pena de mais 20 anos Cabo da Polícia Militar acusado de matar a ex-mulher em Sousa é condenado a uma pena de mais 20 anos Cabo da Polícia Militar acusado de matar a ex-mulher em Sousa é condenado a uma pena de mais 20 anos

BANNER PRINCIPAL

SUPER BANNER

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Cabo da Polícia Militar acusado de matar a ex-mulher em Sousa é condenado a uma pena de mais 20 anos



Em publicação feita no Diário Oficial do Estado da Paraíba, o governador João Azevedo no uso das atribuições que lhe confere o Art. 86, inciso XVIII, resolveu excluir em cumprimento de decisão judicial, das fileiras da Polícia Militar do Estado da Paraíba, o Cabo Francisco Pereira Filho, conhecido como "Cabo Pereira", que foi condenado por ter matado a sua ex-mulher Irene de Sousa Rolim, no dia 11 de julho de 2005.

Na época em que o caso ocorreu, a princípio existia a hipótese de ter ocorrido um suicídio, pois a vítima teria sido encontrada com um disparo de arma de fogo na região da cabeça, no interior de seu restaurante localizado na Rua Coronel José Vicente, no centro da cidade de Sousa.

Com o andamento das investigações, foi constatado que a verdadeira causa morte teria sido homicídio, sendo o então o seu ex-marido o Cabo Francisco Pereira Filho, condenado em júri popular em agosto de 2014, a uma pena de 14 anos em regime fechado, porém tanto a defesa quanto o Ministério Público recorreram e o réu permaneceu em liberdade.

No julgamento do recurso, foi mantida a condenação do ex-militar e sua pena aumentada para 20 anos e 9 meses em regime fechado. Um dia após a ação ser publicada em trânsito em julgado, "Cabo Pereira" se apresentou na sede do 14º BPM, e posteriormente foi transferido para à cidade de Patos.

Com a publicação no Diário Oficial do Estado, Francisco Pereira Filho deixa de compor a corporação da Polícia Militar, pela condenação também da pena de perda do cargo público.


Debate Paraíba