Gestação de menina estuprada pelo avô no Sertão não foi interrompida Gestação de menina estuprada pelo avô no Sertão não foi interrompida Gestação de menina estuprada pelo avô no Sertão não foi interrompida

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Gestação de menina estuprada pelo avô no Sertão não foi interrompida



A gestação da menina de 12 anos estuprada pelo avô no distrito de Santa Gertrudes, em Patos, no Sertão da Paraíba, ainda não foi interrompida. O pai dela virá à Paraíba para avaliar a situação com a avó da criança, ainda de acordo com informações recebidas pelo site.

Em 21 de dezembro de 2021 a criança contou para a família que o avô havia abusado dela. Desde então, foi iniciado o acompanhamento da menina e a busca pelo suspeito, que ficou foragido e sendo alvo de mandado de prisão. Ele estaria preso em Pernambuco.

A Polícia Civil havia informado em dezembro que, segundo a avó da menina, a criança apresentou enjoos e tonturas, e precisou ser levada para uma unidade de saúde. A princípio, os médicos suspeitaram de Covid-19, mas após uma série de exames constataram que a criança estava grávida.

O Ministério Público para saber como está sendo acompanhado esse caso. A resposta da promotora de Justiça de Patos, Larissa de França Campos, que atua na defesa da criança e adolescente, informou que "a Promotoria de Justiça já está em contato com o Conselho Tutear e Creas para viabilizar a interrupção da gravidez, se for do interesse da família e representantes legais da criança."

Já o Conselho Tutelar de Patos informou que o pai da menina, que mora em Goiás, está vindo à Paraíba para avaliar a situação com a avó dela. A mãe da criança já faleceu e ela vive sob os cuidados da avó.

A gestação da menina já teria completado quatro meses e ainda não foi interrompida, como garante a lei em casos de estupro, quando a vida da mãe corre risco ou quando o feto não tem cérebro.