Delegado diz que crime cruel praticado contra jovem na cidade de Patos, pode não ter sido um latrocínio Delegado diz que crime cruel praticado contra jovem na cidade de Patos, pode não ter sido um latrocínio Delegado diz que crime cruel praticado contra jovem na cidade de Patos, pode não ter sido um latrocínio

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Delegado diz que crime cruel praticado contra jovem na cidade de Patos, pode não ter sido um latrocínio



O assassinato do jovem Jefferson Ferreira, de 36 anos, mais conhecido por “Jefão”, morto com requintes de crueldade, ainda está causando comentários e indignação nos familiares e amigos da vítima.

Nessa quarta-feira (02), o delegado da Polícia Civil de Patos, Renato Leite, disse que as investigações ainda são preliminares, mas relatou como as autoridades tiveram acesso ao fato.

Segundo ele, o corpo de Jefferson Ferreira foi encontrado numa localidade próxima à caixa d’água do Conjunto Residencial Itatiunga, e que provavelmente a vítima tenha sido assassinada em outro local, mas em seguida levada até onde foi encontrada.

O corpo de Jefferson estava com os pés e as mãos amarrados, e ainda lesões provocadas por tiros de arma de fogo e golpes de arma branca, conforme detalhou o delegado Renato Leite. O resultado da perícia vai apontar qual arma de fato causou a morte de Jefferson.

A vítima tinha trabalhado no ramo de bares e restaurantes, e por isso era bastante conhecido na cidade de Patos. Esse fato deixou a cidade em choque devido aos requintes de crueldade contra a vítima.

Indagado sobre a interpretação do assassinato, o delegado disse que Jefferson pode ter sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). Contudo, adiantou que o modo como a vítima foi morta não aponta inicialmente para latrocínio.

Fonte Patos Online e TV SOL