Travesti é presa suspeita de matar motorista de aplicativo, na PB Travesti é presa suspeita de matar motorista de aplicativo, na PB Travesti é presa suspeita de matar motorista de aplicativo, na PB

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Travesti é presa suspeita de matar motorista de aplicativo, na PB



A travesti suspeita de matar o motorista por aplicativo Ewerton Albuquerque Cruz Medeiros, de 25 anos, foi presa na tarde de quarta-feira (5), em Campina Grande, no Agreste da Paraíba.

Identificado como José Ambrósio Neto, de nome social “Jessy”, de 23 anos, estava foragida desde a noite do dia 31 de dezembro. A suspeita se encontrava no bairro da Ramadinha, na zona oeste de Campina Grande, na casa de um homem no qual mantinha um relacionamento afetivo.

Na Central de Polícia de Campina Grande, Jessy confirmou ter assassinado o motorista de aplicativo e relatou que conhecia o motorista e tinha relação com o indivíduo. A Polícia segue investigando a veracidade da informação repassada pela suspeita para identificar a linha de investigação. Jessy está na Central de Polícia aguardando audiência de custódia.

 Ewerton Albuquerque Cruz Medeiros, de 25 anos, foi morto em um assalto durante uma corrida, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba
Ewerton Albuquerque Cruz Medeiros, de 25 anos, foi morto em um assalto durante uma corrida, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Jessy solicitou a corrida por aplicativo na noite de 31 de dezembro, no bairro de Nova Brasília, na zona leste da cidade. No decorrer da corrida, a suspeita teria atingido a vítima com três golpes de faca tipo peixeira, sendo dois golpes no pescoço e um golpe nas costas.

A vítima chegou a ligar para o marido, relatar a situação e conseguiu chegar em casa. Ferido, foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Trauma de Campina Grande e morreu na madrugada do dia 1º de janeiro.

Fonte: Redação com G1