Policial militar paraibano mantém ex-mulher refém por mais de 4 horas com arma apontada na cabeça e é preso, no RN Policial militar paraibano mantém ex-mulher refém por mais de 4 horas com arma apontada na cabeça e é preso, no RN Policial militar paraibano mantém ex-mulher refém por mais de 4 horas com arma apontada na cabeça e é preso, no RN

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Policial militar paraibano mantém ex-mulher refém por mais de 4 horas com arma apontada na cabeça e é preso, no RN



Uma mulher foi mantida refém por mais de quatro horas e com uma arma apontada na cabeça na madrugada desse domingo (23), e o suspeito de cometer o crime é o ex-marido da vítima, um policial militar lotado na Paraíba.

O caso ocorreu em Currais Novos, região Seridó do Rio Grande do Norte, e segundo a Polícia Militar, o PM teria tido um surto e invadido a casa da mulher.

Várias viaturas foram enviadas e cercaram a residência e somente durante a madrugada e após negociação com os policiais, o homem decidiu se entregar.

Ainda conforme a PM, o agressor estava usando uma arma calibre 40 e atirou várias vezes para o alto durante a negociação.

O policial foi preso e levado para a Delegacia de Caicó. O suspeito responderá pelos crimes de disparo de arma de fogo em via pública e tentativa de homicídio.

O militar trabalha na Paraíba, mas mora na cidade de Currais Novos e após o registro da ocorrência, por se tratar de um agente da segurança pública, ele foi devolvido para a Polícia Militar paraibana.

A PM da Paraíba informou que o policial está recolhido atualmente no 2º Batalhão da Polícia Militar, que fica na cidade de Campina Grande, e à disposição da Justiça.

Um procedimento interno será aberto para apurar o caso.