Tribunal do júri de Cajazeiras condena réu a uma pena 21 anos e 5 meses por crime de morte ocorrido na zona norte Tribunal do júri de Cajazeiras condena réu a uma pena 21 anos e 5 meses por crime de morte ocorrido na zona norte Tribunal do júri de Cajazeiras condena réu a uma pena 21 anos e 5 meses por crime de morte ocorrido na zona norte

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Tribunal do júri de Cajazeiras condena réu a uma pena 21 anos e 5 meses por crime de morte ocorrido na zona norte


                                 JAIRO DIAS DO NASCIMENTO



O Tribunal do Júri de Cajazeiras condenou o réu JAIRO DIAS DO NASCIMENTO, a uma pena de  em 21 anos e 5 meses de reclusão e 88 dias-multa.


O julgamento ocorreu em Cajazeiras, no dia 29 de novembro de 2021.

Narra a denúncia que, no dia 20 de dezembro de 2018, por volta das 23 horas e 45 minutos, na Praça do Bairro Mutirão, o denunciado abordou a vítima, RITA DE CÁSSIA LINS DA SILVA, que estava defronte de sua casa, e, utilizando-se de uma arma, ameaçou a vítima. O denunciado ordenou que a vítima entrasse para dentro de casa, deitasse no chão e não mais olhasse para trás. Em seguida, subtraiu a motocicleta e o capacete de proteção da vítima, deixando o local guiando a motocicleta.


Ato contínuo, o denunciado se dirigiu à Rua Vicente Feitosa Neto conduzindo a moto subtraída, oportunidade em que desferiu disparos fatais de arma de fogo contra FRANCISCO QUEIROZ que estava na calçada.

Pelo crime de roubo o réu foi condenado a uma pena definitiva de 7 (sete) anos e 11 (onze) meses de reclusão.

E pelo crime de homicídio o réu foi condenado a uma pena 13 (treze) anos e 6 (seis) meses de reclusão em regime fechado totalizando em 21 anos e 5 meses de reclusão e 88 dias-multa para serem cumpridos inicialmente a pena em regime fechado.

Os trabalhos foram conduzidos pelo Dr Ricardo Henriques Pereira Amorim Juiz de Direito.


Relembre o fato:


O homicídio ocorreu por volta das 23h45min do dia 20 de dezembro de 2018  quando um jovem identificado como Francisco Queiroz de 28 anos, na época, foi morto com pelo menos quatro tiros, fato no bairro do Ronaldo Cunha Lima, zona norte de Cajazeiras.


No dia do crime Jairo teria indo duas vezes na residencia da vítima, e testemunhas afirmaram que ele teria solicitado permissão para ir ao banheiro e na volta, teria atirado contra “Vanvan” que foi a óbito no local.  

De acordo com a PM, o assassino antes de cometer o crime tomou uma moto pop de uma senhora de assalto, sendo este veículo usado para dar suporte na fuga.