Polícias prendem no sertão matador de organização criminosa que estava na Paraíba para cometer mais um crime Polícias prendem no sertão matador de organização criminosa que estava na Paraíba para cometer mais um crime Polícias prendem no sertão matador de organização criminosa que estava na Paraíba para cometer mais um crime

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Polícias prendem no sertão matador de organização criminosa que estava na Paraíba para cometer mais um crime



Uma ação das polícias Civil e Militar da Paraíba, e a Polícia Civil do Rio Grande do Norte, prendeu nesta sexta-feira, 22 de outubro, um homem de 33 anos de idade, investigado pela prática de vários homicídios na região do alto sertão paraibano. Ele estava foragido no estado de São Paulo desde o ano passado e voltou à Paraíba para cometer mais um assassinato, conforme indicam as investigações.

O foragido foi preso pelas equipes da Delegacia de Repressão ao Crime Organização (DRACO/PCPB), do 12° BPM/PB e da Polícia Civil de Alexandria (PCRN). Ele foi capturado no município de Brejo dos Santos (PB).

O homem preso é membro de uma organização criminosa que já foi alvo de investigações das polícias civis do Rio Grande do Norte e da Bahia, durante a ‘Operação Sinaloa’, que apura o tráfico internacional de drogas. A prefeita do município de João Dias (RN) e o presidente da Câmara de Vereadores da cidade – pai dela – foram presos nessa operação, em 2020.

Nessa terça-feira, 19 de outubro, dois irmãos da prefeita morreram em confronto com a Polícia Civil da Bahia. Francisco Deus Amor Jacome de Oliveira e Leidjan Jacome de Oliveira, também investigados pela Operação Sinaloa, foram baleados na troca de tiros e não resistiram aos ferimentos. Os mandados de prisão que os policiais tentavam cumprir são da Justiça Federal do estado do Paraná.

Matador da organização

O homem preso na Paraíba era, segundo as investigações, o pistoleiro que atuava a mando da organização criminosa investigada pela ‘Sinaloa’.

Ele está recolhido, à disposição da Justiça.


Polícia Civil da Paraíba
Assessoria de Comunicação
22.10.2021