Homem acusado de um homicídio consumado e dois homicídios tentados é absolvido em Tribunal do Júri Homem acusado de um homicídio consumado e dois homicídios tentados é absolvido em Tribunal do Júri Homem acusado de um homicídio consumado e dois homicídios tentados é absolvido em Tribunal do Júri

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Homem acusado de um homicídio consumado e dois homicídios tentados é absolvido em Tribunal do Júri








Nesta quarta-feira (20), João Emídio Brasil Neto foi julgado pelo Tribunal do Júri de São José de Piranhas-PB acusado de matar sua ex-companheira e atentar contra a vida do companheiro da sua ex-mulher e da sua ex-sogra.


São José de Piranhas se movimentou e a cidade esperava pelo desfecho do processo. O julgamento, com plateia cheia e com transmissão ao vivo, teve início às 08h30min e terminou às 16h30min. No primeiro momento, foi ouvida a menor, filha do réu e da sua ex-companheira, momento de grande emoção. Em seguida, João Emídio foi interrogado e confessou ter praticado o crime para defender sua filha dos abusos sexuais que vinha sofrendo por parte do padrasto.

Entenda o caso

Segundo consta na denúncia do Ministério Público Estadual, no dia 29 de setembro de 2017, João Emídio Brasil Neto teria ido à casa de sua ex-sogra, na Rua Vila Nova, no bairro São Sebastião, em São José de Piranhas-PB, e atirado contra sua ex-companheira, sua ex-sogra e contra o esposo de sua ex-companheira, matando a primeira e ferindo os outros dois.

Embora a acusação tenha narrado, num primeiro momento, que os fatos aconteceram por um problema de guarda envolvendo a menor, ficou provado que, na realidade, o motivo que levou João Emídio a praticar os crimes foi a descoberta de que a sua filha sofria abusos sexuais do padrasto.

A defesa era patrocinada pelos advogados criminalistas, Dr. Ennio Alves e Dr. Pablo Guedes que levaram o réu a confessar no plenário do júri o crime e os seus motivos.

Após a fala da acusação e da defesa, o juiz Ricardo Henrique Amorim anunciou, por volta das 16h30min, a absolvição do réu. Os jurados alegaram que ele agiu em legítima defesa de sua filha, quanto à tentativa de homicídio contra o companheiro de sua ex e que não tinha a intenção de matar a mãe da sua filha e atingir sua ex-sogra, de modo a ser absolvido também por esses crimes.

Em nota à redação, a defesa do réu disse que: “Após 4 anos de uma prisão preventiva, João Emídio volta para a sua casa, ao lado de sua filha para seguir a sua vida. Nosso papel, enquanto defesa, foi o de demonstrar o porquê dele ter praticado este fato: proteger a honra e a vida de sua filha. A sociedade de São José de Piranhas foi muito feliz em inocentá-lo. A justiça foi feita”, relatou a defesa

A foto acima mostra o Juiz de Direito, Dr. Ricardo Amorim, proferindo a sentença de absolvição do Sr. João Emídio Brasil, que escutava a decisão atentamente e bastante emocionado ao lado da sua filha e dos seus Advogados Dr. Ennio Alves e Dr. Pablo Guedes.

Radar Sertanejo