Câmara Criminal do TJPB agenda julgamento de HC de advogados de ciganos acusados de matar taxista envolvido em acidente Câmara Criminal do TJPB agenda julgamento de HC de advogados de ciganos acusados de matar taxista envolvido em acidente Câmara Criminal do TJPB agenda julgamento de HC de advogados de ciganos acusados de matar taxista envolvido em acidente

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Câmara Criminal do TJPB agenda julgamento de HC de advogados de ciganos acusados de matar taxista envolvido em acidente



A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, agendou o julgamento de habeas corpus ajuizado pelos advogados de defesa dos cinco ciganos acusados de terem assassinado o taxista Cícero Gomes de Abreu, mais conhecido como Rodrigo Abreu, após este se envolver em um grave acidente de trânsito que vitimou fatalmente dois homens e uma criança, todos da comunidade cigana de Sousa.

Relembre o caso: Criança vítima de grave acidente na BR-230 em Sousa não resiste e morre no HRS, sinistro de trânsito vitimou fatalmente três pessoas

Corpo de taxista que se envolveu em acidente é encontrado dentro de matagal com sinais de violência; Polícia Civil investiga o caso

A sessão virtual para o julgamento do habeas corpus terá inicio no dia 25 de outubro (Segunda-feira, às 14h) e termino em 1º de novembro (Segunda-feira, às 13h59). A relatoria do pedido será do Desembargador Ricardo Vital de Almeida e João Marques Estrela e Silva figura como advogado dos acusados. 

No pedido, o advogado aduz que: “o magistrado de 1ª grau fundamentou a decisão atacada para decretar a prisão dos constituídos, apenas e tão somente em termos genéricos e hipotéticos, que, datíssima vênia, não justifica, ampara, ou acoberta, a excepcional medida – última ratio - imposta aos pacientes”. Sustenta, ainda, que “conjecturas e ilações abstratas acerca da gravidade e do clamor público, gerado pelo delito, não são argumentos válidos nem aceitáveis, para fundamentar a medida excepcional da prisão preventiva”. E por fim, pede a revogação das prisões preventivas de Pedro Alves Cabral (Dão Cigano), Ricardo Alves Araújo (Ricardo Cigano), Manoel Messias Alves (Cula Cigano), Francisco Ramon Carreiro (Ramon Cigano) e José Francisco Cabral (Miguel Cigano).

Da Redação do Debate Paraíba