Parte do inquérito do caso Aniele Teixeira é concluído e suspeito do crime é indiciado por homicídio qualificado, na Paraíba Parte do inquérito do caso Aniele Teixeira é concluído e suspeito do crime é indiciado por homicídio qualificado, na Paraíba Parte do inquérito do caso Aniele Teixeira é concluído e suspeito do crime é indiciado por homicídio qualificado, na Paraíba

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Parte do inquérito do caso Aniele Teixeira é concluído e suspeito do crime é indiciado por homicídio qualificado, na Paraíba



Foi concluído e enviado à Justiça a  primeira parte do inquérito da Polícia Civil sobre o assassinato de Anielle Suellen Teixeira, de 11 anos, na Paraíba.

O corpo da menina foi encontrado depois da jovem estar desaparecida por três dias, no dia 8 de setembro em uma área de mata perto das margens do Rio Jaguaribe, no bairro de Miramar, em João Pessoa.

Segundo a delegada de Polícia Civil, Luísa Correia Lima, responsável pelo caso, o laudo cadavérico foi finalizado e José Alex de Sousa foi indiciado por homicídio culposo qualificado.

José Alex é o principal suspeito de ter cometido o crime. Ele chegou a confessar que matou Anielle por enforcamento, mas negou as acusações de estupro.

Conforme a perícia, a menina sofreu fratura em duas vértebras cervicais e além disso, foi constatado que Anielle foi jogada ainda com vida dentro do matagal, já que os peritos detectaram lama nas vias aéreas, o que leva a entender que a vítima aspirou o barro enquanto ainda estava viva.

O suspeito foi localizado e preso após uma denúncia anônima. Ele havia fugido para Timbaúba e depois para Ferreira, em Pernambuco, onde mora uma irmã.

O caso segue sendo investigado.

 Notícia Paraíba