Após denúncias, polícia encerra festas com aglomerações que desrespeitavam decreto em Cajazeiras Após denúncias, polícia encerra festas com aglomerações que desrespeitavam decreto em Cajazeiras Após denúncias, polícia encerra festas com aglomerações que desrespeitavam decreto em Cajazeiras

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Após denúncias, polícia encerra festas com aglomerações que desrespeitavam decreto em Cajazeiras




A Polícia Militar encerrou festas com o registro de aglomerações, na noite deste sábado (25) na cidade de Cajazeiras, sertão da Paraíba. Todos os eventos foram flagrados durante fiscalização da polícia com apoio da vigilância sanitária do município que visa cumprir as medidas mais rígidas para combater o avanço da Covid-19.

De acordo com informações das guarnições do 6º Batalhão da Polícia Militar, os eventos foram encerrados em toda a cidade em cumprimento ao decreto municipal que proíbe aglomeração para evitar contágio do coronavírus, causador da Covid-19.

Segundo a PM, todos os eventos foram encerrados por volta de meia noite, exceto, aqueles que não haviam realizado o protocolo do evento na forma descrita no decreto municipal os quais foram encerrados no momento em que as denúncias eram feitas aos órgãos de fiscalização.


Aglomeração em Cajazeiras. Foto: Divulgação / PM
O DECRETO

A prefeitura de Cajazeiras decidiu flexibilizar medidas contra a Covid-19, em novo decreto assinado pelo prefeito José Aldemir, e publicado na última terça-feira (21), após reunião do Comitê Gestor que segundo a administração monitora a pandemia no município.

Os principais pontos do decreto estão duas flexibilizações: a liberação do funcionamento em sistema presencial do Ensino Fundamental (Anos Finais), na rede privada, obedecendo ao protocolo sanitário. Até então, só estavam autorizados o Infantil e os Anos Iniciais do Fundamental e a permissão de apresentações musicais em bares e restaurantes para somente artistas comprovadamente de Cajazeiras, seguindo protocolo sanitário e mantendo-se a proibição de danças para evitar aglomerações.

Fonte: Diário do Sertão