Acusado de matar adolescente de forma covarde em Cajazeiras é condenado pelo Tribunal do Júri a uma pena de 21 anos de prisão nesta quarta-feira Acusado de matar adolescente de forma covarde em Cajazeiras é condenado pelo Tribunal do Júri a uma pena de 21 anos de prisão nesta quarta-feira Acusado de matar adolescente de forma covarde em Cajazeiras é condenado pelo Tribunal do Júri a uma pena de 21 anos de prisão nesta quarta-feira

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Acusado de matar adolescente de forma covarde em Cajazeiras é condenado pelo Tribunal do Júri a uma pena de 21 anos de prisão nesta quarta-feira








O Júri Popular da 1ª Vara da Comarca de Cajazeiras PB, realizado nesta quarta-feira (22), condenou o réu JEFFERSON DE OLIVEIRA RAMOS vulgo Bebê de 23 anos a uma pena de 21 anos de reclusão incialmente regime fechado.

O julgamento foi conduzido pelo Juiz de Direito DR. Ricardo Henriques Pereira Amorim.


Narra a denúncia que no dia 14 de novembro de 2017, por volta das 17 horas e 30 minutos, na Rua Cícero Moreira da Silva, Bairro Mutirão, nesta cidade de Cajazeiras, o denunciado chegou ao local em uma motocicleta onde estacionou. Nesta oportunidade, ele chamou a vítima adolescente Damião Gabriel Leite da Silva vulgo (Mião) de 16 anos na época para ajudá-lo, alegando defeito na motocicleta. Enquanto o adolescente, a vítima, iluminava a moto, o réu vulgo Bebê desferiu tiros de arma de fogo, tendo atingido a cabeça da vítima, o que foi causa de sua morte. Ainda afirma a peça acusatória que a motivação do homicídio foi dívidas e disputas em razão de tráfico de drogas.


O réu está preso em São Paulo e participou do julgamento por Videoconferência.

Ao final o conselho de senteça condenou JEFFERSON DE OLIVEIRA RAMOS a uma pena de 21 anos de prisão.