Caso Geffeson de Moura: policiais de Sergipe se apresentam à Corregedoria de Polícia Caso Geffeson de Moura: policiais de Sergipe se apresentam à Corregedoria de Polícia Caso Geffeson de Moura: policiais de Sergipe se apresentam à Corregedoria de Polícia

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Caso Geffeson de Moura: policiais de Sergipe se apresentam à Corregedoria de Polícia




Três policiais civis de Sergipe se apresentaram à Corregedoria da Polícia Civil, após terem a prisão preventiva decretada pela Justiça da Paraíba, nesta terça-feira (24). Eles são denunciados de envolvimento em uma operação policial que resultou na morte do empresário, Geffeson de Moura na Paraíba, em março deste ano.


Em abril, a Justiça recebeu a denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e tornou réus o delegado Osvaldo Resende Neto, o policial civil, José Alonso Santana e o militar, Gilvan Moraes de Oliveira, cedido à Polícia Civil.

Os três estão na Academia de Polícia Civil de Sergipe (Acadepol), em Aracaju, onde aguardam a movimentação do processo.

As defesas informaram que vão recorrer da decisão e que todos se apresentaram espontaneamente, quando ficaram sabendo da decisão do poder judiciário paraibano, antes mesmo que suas prisões fossem decretadas.

Entenda do caso
No dia 16 de março, os policiais estavam em território paraibano investigando um grupo que atua no roubo de cargas em Sergipe e que estava escondido na Paraíba. Eles alegam ter se deparado com um veículo em atitude suspeita e com o condutor armado com uma pistola. Teria havido reação e os policiais atingiram o motorista ainda teria sido socorrido, mas morrido em seguida.

A família nega a versão apresentada pelos policias e diz que o empresário estava indo buscar o pai que estava doente de Covi-19 para levá-lo ao médico.