Suspeito de matar sócio em Cajazeiras é preso pela Polícia Civil no Vale do Piancó ao se apresentar acompanhado de advogado Suspeito de matar sócio em Cajazeiras é preso pela Polícia Civil no Vale do Piancó ao se apresentar acompanhado de advogado Suspeito de matar sócio em Cajazeiras é preso pela Polícia Civil no Vale do Piancó ao se apresentar acompanhado de advogado

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Suspeito de matar sócio em Cajazeiras é preso pela Polícia Civil no Vale do Piancó ao se apresentar acompanhado de advogado






Um dos suspeitos de homicídio ocorrido em Cajazeiras, no dia 16 de maio deste ano, foi preso por força de mandado de prisão pela Polícia Civil na cidade de Itaporanga, na tarde desta quarta-feira, 30, após se apresentar acompanhado de um advogado.

THALLEY ROMEU CARTAXO LIRA, 26 anos, é investigado por um homicídio após se desentender com a vítima Francisco Lindoberto Nunes Gomes que tinha 26 anos, em uma conveniência, no município Cajazeiras. Ele foi conduzido à Cadeia Pública de Itaporanga, onde ficará a disposição do Poder Judiciário.

O Delegado Seccional Dr. Ilamilto Simplicio destaca a importância do apoio da população em denunciar pessoas envolvidas em crimes, pelo disque 197, o sigilo e o anonimato são garantidos.

Relebre o caso.

O homicídio que teve como vítima o jovem Francisco Lindoberto Nunes Gomes que tinha 26 anos, foi registrado por volta de 1h50 da madrugada deste domingo (16) de maior do ano em curso, em uma conveniência localizada na Rua Josefa Maria Braga, bairro das Capoeiras, em Cajazeiras.

Guarnições da Polícia Militar teriam sido acionadas através do telefone de emergência 190 para atender uma ocorrência de disparos de arma de fogo na localidade. Os militares ao chegarem no local encontraram a vítima caída ao solo. Uma unidade de resgate do SAMU foi acionada para prestar socorro a vítima, mas ao chegar constatou que ela já estava em óbito.

De acordo com informações de testemunhas, o suspeito de cometer o crime que é sócio da vítima teria abandonada a arma no local do crime e foragido logo em seguia. Um dos vizinhos teria recolhido a arma e guardado em sua residência, porém no momento em que a PM chegou, ele entregou a arma para passar pelos procedimentos periciais. 


Diligências foram realizadas por parte da Polícia Civil e descoubriu-se que o investigasdo teve ajuda de outro indivíduou por nome de Thauan Alves Barbosa de 22 anos que se encontra foragido.