Prefeitura de Sousa decreta lockdown e toque de recolher por quatro dias Prefeitura de Sousa decreta lockdown e toque de recolher por quatro dias Prefeitura de Sousa decreta lockdown e toque de recolher por quatro dias

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

Prefeitura de Sousa decreta lockdown e toque de recolher por quatro dias



Em edição especial da Gazeta de Sousa, o prefeito da cidade de Sousa proferiu uma nova Instrução Normativa que estabelece novas medidas para combate ao Covid-19. Fábio Tyrone decretou lockdown e fechamento de estabelecimentos não essenciais no período entre 03 de junho à 06 de junho.

De acordo com o art. 1º da Instrução, fica decretado no âmbito da cidade de Sousa o fechamento de todas as atividades comerciais e de serviços, inclusive os ditos essenciais, no período entre 03 a 06 de junho. Permitindo, apenas, o delívery e sendo proibida a retirada na porta de estabelecimentos.

O funcionamento do delivery será entre 05h às 21h, sendo permitidos em funcionar em seus horários normais apenas postos de combustíveis e farmácias. Ainda, ficam suspensas as feiras livres do bairro da Estação e da Rua Emílio Pires.

A Instrução decretou toque de recolher a partir das 22h até às 5h na cidade.

Em seu art. 3º prevê a suspensão de missas, cultos e atividades religiosas presenciais. Os jogos do Campeonato Paraibano de Futebol continuam permitidos, seguindo as normais e protocolos de segurança oferecidos pela Federação Paraibana de Futebol, com jogadores e corpo técnico testados, ficando proibida a entrada de torcedores ao estádio.

Os estabelecimentos autorizados a funcionar deverão respeitar as medidas sanitárias estabelecidas para funcionamento seguro. Sendo constatada alguma infração, o estabelecimento será notificado e autuado, podendo ser interditado por até 07 dias. Em reincidência, o prazo poderá ser estendido para 14 dias, sem prejuízo para aplicação de multa.

A Instrução Normativa determina que ficarão responsáveis pela fiscalização a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, vigilância sanitária, guarda municipal e o PROCON municipal.


Debate Paraíba