PREFEITURA CONCLUI PAGAMENTO DE SEGUNDA PARCELA DO FUMINC AOS ARTISTAS DE CAJAZEIRAS PREFEITURA CONCLUI PAGAMENTO DE SEGUNDA PARCELA DO FUMINC AOS ARTISTAS DE CAJAZEIRAS PREFEITURA CONCLUI PAGAMENTO DE SEGUNDA PARCELA DO FUMINC AOS ARTISTAS DE CAJAZEIRAS

BANNER PRINCIPAL

BLOCO pequeno I

SUPER BANNER

SUPER BANNER

PREFEITURA CONCLUI PAGAMENTO DE SEGUNDA PARCELA DO FUMINC AOS ARTISTAS DE CAJAZEIRAS



A Prefeitura Municipal de Cajazeiras, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), encerrou nesta quarta-feira (12) o pagamento da segunda parcela do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura - Fuminc/2021. Os artistas, no entanto, que por motivos de força maior não tiveram como comparecer à sede da Secretaria, no Casarão da Epifânio Sobreira, nos dias definidos pela gestão, poderão fazer nesta quinta e sexta-feira no horário da manhã.

Os pagamentos aos artistas beneficiados foram feitos terça e quarta pela equipe da Secult, comandada pelo secretário Ubiratan di Assis e a secretária adjunta Arianne Pereira Borges.

Este ano, em função da pandemia, a Secult lançou, mais uma vez, Edital do Fuminc de forma emergencial, disponibilizando R$ 132.000,00 (Cento e trinta e dois mil reais) e beneficiando 110 artistas selecionados com 04 (quatro) parcelas de R$ 300,00 (trezentos reais), distribuídas pelos meses de março, maio, julho e setembro do corrente ano, obedecendo à determinação do prefeito José Aldemir e programação da Secretaria da Fazenda Pública.

O prefeito José Aldemir lembra que a atual gestão já está cumprindo a quarta edição do Fuminc, "um projeto vitorioso que, dentre os 223 municípios da Paraíba, Cajazeiras é o único que vem dando esse apoio decisivo à classe artística".

Ubiratan di Assis salientou que "o prefeito, compreendendo o momento difícil enfrentado pelos artistas locais na pandemia, sendo uma das classes mais prejudicadas atualmente, não se negou em nenhum momento a beneficiar à categoria através do Fuminc, gerido pela Secult". Já Arianne Pereira Borges destacou a importância da Prefeitura manter o Fuminc mesmo em tempos de pandemia, numa prova de sensibilidade da gestão com as reivindicações da classe artística.