“Não foi vingança, ele se sentiu ameaçado”, afirma mãe de jovem que matou carroceiro em Patos - Blog do Ângelo Lima

“Não foi vingança, ele se sentiu ameaçado”, afirma mãe de jovem que matou carroceiro em Patos




A nossa reportagem conversou com Alba Rosimere Domingos da Nóbrega, a mãe do jovem Benedito Matheus, que assassinou o carroceiro Braz, na tarde do último sábado (18), no Bairro Liberdade em Patos, juntamente com o seu primo, Francisco Edson de Oliveira.

Alba Rosimere procurou a reportagem pedindo espaço para esclarecer algumas mentiras que, segundo ela, estão sendo divulgadas na mídia patoense. De acordo com Alba, não concorda com o que o filho fez, mas precisou desmentir falsas informações sobre o caso.

“Primeiramente quero deixar claro que vou defender o meu filho com a verdade, antes que me critiquem. Estou muito triste, e não estou justificando o que o meu filho fez, pois pedi muito a ele que jamais fizesse isso. Mas acontece que esse rapaz que foi assassinado matou o meu marido quando Matheus há dez anos. Eu tenho três filhos, a mais velha até hoje faz tratamento do CAPS, Matheus estava dormindo quando chegou a notícia da morte de seu pai, e tenho uma filha especial que foi criada sem o pai, todos traumatizados com isso. Nós moramos no Conjunto dos Sapateiros, e esse rapaz chamado de Braz, que eu nem conheço ele, pois eu estava separada do meu marido quando ele o matou, ele começou a andar aqui no Sapateiros, vinha jogar dominó vizinho a minha casa, estava andando armado aqui e veio beber no bar aqui da esquina, ele mora no Bivar, e isso tirou a paz do meu filho, que passou a se sentir amedrontado”, afirmou Alba.

Segundo a mãe de Mateus, não foi por vingança que ele matou Braz e sim por ter se sentido ameaçado com a presença do carroceiro na casa de sua vizinha. Ela disse que Braz andava armado com uma faca e isso teria provocado medo neles.

“Meu filho já tem 20 anos, faz 10 anos que o pai dele foi morto, se ele quisesse fazer algo para vingar a morte do pai já teria feito. Por que vingar agora? Ele já tinha idade para isso, mas não, Braz começou a andar aqui, passar na calçada, ele mora no Bivar e vir beber aqui na esquina, meu filho e meu sobrinho se sentiram amedrontados. Eles se sentiam ameaçados e acabaram fazendo isso. Não estou justificando o que o meu filho fez, não estou feliz, estou muito triste, até porque já ouvi falar que a mãe dele é uma senhora doente e eu peço perdão a ela, pois eu não queria que isso tivesse acontecido”, contou ela.

Alba Rosimere pediu perdão à família do carroceiro e disse que está muito abalada com o que aconteceu. Segundo ela, já havia pedido para que Mateus e Edson que não fizessem nada contra Braz.

“Estou triste com as notícias falsas que estão divulgando sobre o meu filho. Um site postou que ele faz parte de facção criminosa, isso não é verdade. Informaram que eles trocaram tiros com a polícia, isso também é mentira. O próprio policial afirmou que eles se renderam tranquilamente e não reagiram. Eles estavam a pé, e se renderam na mesma hora. Eles são trabalhadores, todos aqui conhecem eles. Não foi vingança. Se fosse vingança ele teia se vingado antes e não agora. Eles não teriam esperado 10 anos para se vingar. Fico triste porque postam coisas que não aconteceram. Peço que me entendam, eu não estou justificando o que o meu filho fez, ele não agiu certo. Mas não quero que digam coisas que não aconteceram. Foi por se sentir ameaçado, certamente ele pensou: ‘ou ele ou eu’, agiu de cabeça quente. Queria que pensassem, se seu pai for brutalmente assassinado e o assassino de seu pai ficar passando na sua porta com uma faca na cintura, qual seria a sua reação? Qualquer um teria agido da mesma forma, porque se sentiria ameaçado”, declarou Alba.

Alba finalizou dizendo que as pessoas conhecem o seu filho e sabem que ele é trabalhador e que recebeu o apoio de muitas pessoas na Internet. Ela disse ainda que ficou triste em ver mentiras publicadas sobre o seu filho e sobre o sobrinho.

Mateus e Edson foram presos pela Polícia Militar minutos após o fato, no Bairro Maternidade, nas proximidades do Vilas do Lago, em Patos. Com eles, a polícia encontrou um revólver Calibre 32 e algumas munições intactas. 


“Não foi vingança, ele se sentiu ameaçado”, afirma mãe de jovem que matou carroceiro em Patos “Não foi vingança, ele se sentiu ameaçado”, afirma mãe de jovem que matou carroceiro em Patos Reviewed by Ângelo Lima on 14:00:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.