[Fechar]

Emoção e tumulto marcam sepultamento de Deivison Kellrs, da banda Torpedo Milhares de pessoas acompanharam enterro do artista na tarde desta segunda-feira, em Santo Amaro

Milhares de pessoas compareceram ao local para homenagear o artista (Foto: Marina Simões D/P)

(Foto: Marina Simões D/P)

(Foto: Marina Simões D/P)

(Foto: Marina Simões D/P)

(Foto: Marina Simões D/P)

(Foto: Marina Simões D/P)



Emoção, tumulto e confusão marcaram o sepultamento do cantor Deivison Kellrs, da banda Torpedo, na tarde da última segunda-feira (18), no Cemitério de Santo Amaro. 

O corpo do cantor, falecido na tarde do domingo (19) por complicações de um câncer no fígado, foi velado na Câmara dos Vereadores e, em seguida, levado em cortejo para o cemitério no bairro de Santo Amaro.

Milhares de fãs acompanharam a cerimônia e lotaram o espaço para prestar as últimas homenagens ao artista. O corpo foi sepultado em meio a gritos de "guerreiro!", salvas de palmas e coro de canções que foram sucesso na voz de Deivison, como Fase ruim, Ausência e Como a culpa é minha. O caixão, maior que o espaço destinado, precisou ser colocado sem tampa no jazigo. Os seguranças do cemitério e guardas municipais tiveram que usar armas de choque para conter o tumulto.

"Procurava não chorar perto dele, mesmo quando o quadro de saúde se agravou. Deus me deu Deivison e agora o levou para perto dele. Ele está em um lugar melhor. Fica um sentimento de tristeza e, ao mesmo tempo, de alegria por ver todos esses fãs que ele cativou", comentou o pai do artista, Marcos Antônio da Silva, 50 anos. "As músicas dele eram para todas as idades. As crianças adoravam. Ele será sempre lembrado todos", concluiu o pai.

Vários artistas do movimento brega pernambucano compareceram ao local. As cantoras Francyne Roper, atual parceira de Deivison, e Tayara Andreza, ex-vocalista da Torpedo acompanharam de perto as homenagens. Outros nomes como Michelle Melo, Kelvis Duran, Troia, Eduarda Alves, Isa Falcão também passaram pelo local. 

O quadro de saúde do cantor se agravou no dia dia 10 de agosto, quando ele foi transferido para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital no Derby e passou a respirar com a ajuda de aparelhos. 


Deivison Kellrs foi diagnosticado com câncer em julho do ano passado, quando precisou diminuir a agenda de shows e se ausentar dos palcos para tratar a doença. Desde então, ele se submetia a um tratamento com sessões de quimioterapia e medicamentos. 

A banda Torpedo manteve a agenda de shows e é formada por Luiza Ketilyn, Francyne Roper e Júnior Dieckman.
Emoção e tumulto marcam sepultamento de Deivison Kellrs, da banda Torpedo Milhares de pessoas acompanharam enterro do artista na tarde desta segunda-feira, em Santo Amaro Emoção e tumulto marcam sepultamento de Deivison Kellrs, da banda Torpedo Milhares de pessoas acompanharam enterro do artista na tarde desta segunda-feira, em Santo Amaro Reviewed by Ângelo Lima on 19:23:00 Rating: 5

Previsão do Tempo