[Fechar]

Psicólogo que estava preso no 3º BPM acusado de falsificar documentos é posto em liberdade


O psicólogo e enfermeiro Deilton Aires Batista, de 27 anos, suspeito de falsificar atestados médicos e apresentá-lo à Prefeitura de São José de Caiana, no Sertão da Paraíba, após ser aprovado em um Processo de Seleção do município foi solto no dia 06 de junho de 2018.

O psicólogo passou 49 dias preso no 3° Batalhão de Polícia Militar, em Patos, mas teve sua prisão preventiva revogada pelo juiz da 2° Vara de Itaporanga, Antônio Eugênio Leite, após pedido da defesa.

Segundo o advogado do acusado, Gustavo Nunes de Aquino, a prisão foi revogada porque a defesa demonstrou que a liberdade de Deilton Aires não traria qualquer prejuízo a instrução do processo, tampouco era uma ameaça à ordem pública. “Pela legislação brasileira, a prisão preventiva é uma exceção, tendo o acusado o direito de responder o processo em liberdade. A liberdade do professor Deilton foi medida de justiça, pois ela não traz qualquer perigo à ordem pública, muito menos a instrução do processo”.

A prisão do psicólogo teve repercussão em vários meios de comunicação do Estado, mas ele agora responde o processo em liberdade.





Patosonline.com


Psicólogo que estava preso no 3º BPM acusado de falsificar documentos é posto em liberdade Psicólogo que estava preso no 3º BPM acusado de falsificar documentos é posto em liberdade Reviewed by Ângelo Lima on 04:49:00 Rating: 5

Previsão do Tempo