Senador Deca participa de Encontro Nacional de Prefeitos eleitos do PSDB em Brasília





O reequilíbrio das contas públicas, tratado como “prioridade zero” para os gestores, foi o tema de abertura do Encontro Nacional de Prefeitos Eleitos do PSDB, que o senador Deca (PB) participou nesta sexta-feira (25), no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília. O evento contou com a presença de parlamentares, governadores e prefeitos que foram escolhidos para comandar mais de 800 municípios a partir de janeiro de 2017.
Ao longo da manhã desta sexta, diversos temas essenciais à gestão das futuras prefeituras tucanas, como a responsabilidade fiscal, a gestão de políticas sociais, sustentabilidade e governança.

O encontro teve como objetivo apresentar e discutir ideias que permitam aos prefeitos, mesmo diante de um cenário de crise econômica, adotar ações criativas e necessárias ao desenvolvimento dos municípios, respeitando a premissa do equilíbrio das contas públicas e de uma atuação governamental mais eficiente.

O PSDB elegeu mais de 800 prefeitos e prefeitas em todos os 26 estados e receber a maior votação entre todos os partidos. Ao alcançar a votação recorde, o partido recebeu a responsabilidade de comandar, a partir de janeiro de 2017, prefeituras em cidades que somam uma população de 49 milhões de pessoas – praticamente um em cada quatro brasileiros.

Na Paraíba, o PSDB elegeu 36 prefeitos, incluindo os municípios de Campina Grande, Santa Rita, Patos e Guarabira, que estão entre os 10 maiores do Estado.

Para o senador Deca, o encontro foi uma oportunidade para o diálogo com os prefeitos sobre o quanto é importante a realização de uma política pública com planejamento para ter as contas equilibradas e organizadas e, ao mesmo tempo, com bons resultados.

“Este encontro foi muito estratégico para que os novos prefeitos fiquem atentos a crise econômica que certamente trará queda de arrecadação para os municípios, seja em recursos próprios ou em transferências dos governos estadual e federal. Além de importantes temas como a adoção de medidas para o ajuste fiscal, e a importância dos indicadores no diagnóstico da situação do município, e, por fim, também foi discutido a necessidade urgente da reforma do sistema previdenciário que é outro problema do Brasil”, avaliou Deca.