Com apenas 5,9% da capacidade, Boqueirão de Piranhas se encaminha para colapso



A cada dia que passa a situação vai ficando cada vez pior em relação ao abastecimento d água na cidade de Cajazeiras. Ultimamente, é grande o clamor da população, principalmente, da zona norte, onde a chegada da água é mais difícil em virtude do relevo da região, que não favorece o acesso de várias comunidades ao precioso líquido.

E pra completar, os problemas enfrentados pela CAGEPA nos últimos dias com a necessidade do alongamento da encanação do flutuante por razão da baixa considerável no volume do Açude de Boqueirão, além do estouro da adutora de 300 mm, tornou ainda mais sério o problema.

Segundo o gerente regional Neném da CAGEPA, somente a partir da próxima semana é que os trabalhos de manobras conseguirão normalizar o abastecimento da cidade, dentro do processo de racionamento implantado pelo órgão e, que vem sendo mantido há vários meses com a abertura de 120 litros por segundo, como determina a ANA (Agência Nacional das Águas), explicou.

Sobre a conclusão da Adutora da Zona Norte que seria a redenção para resolver de vez o problema daquela área da cidade, o gerente regional aguarda que até o início de Novembro os primeiros testes possam ser feitos e, a partir daí, normalizar o abstecimento com água da barragem de Lagoa do Arroz.

O Açude de Boqueirão de Piranhas possui atualmente, segundo dados da AESA (Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba) desta sexta feira (14) 14.964.090 m³ d água, o que corresponde a 5,9% da sua capacidade que é de 255 milhões de m³. Já Lagoa do Arroz tem armazenado atualmente cerca de 12.204.768 de m³, ou seja, 15,2% da sua capacidade total que é de mais de 80 milhões de m³.

Mesmo assim, Neném da CAGEPA garante o abastecimento da cidade de Cajazeiras dentro do processo de racionamento até o mês de Março de 2017.

Blogdofurao.com