12 pessoas foram detidas em Cajazeiras acusadas de crimes eleitorais e lei seca


A Polícia Militar da cidade de Cajazeiras prendeu nesse domingo (02) dia das eleições dentro da operação ‘Voto Seguro’, 12 pessoas acusadas de em frigirem a lei eleitoral.

As prisões ocorreram no Sítios Cocos, onde um popular foi detido acusado de tirar um "Self" quando estava votando, sendo que o mesmo foi flagrado por uma fiscal que acionou a PM, que conduziu o acusado para a delegacia de Cajazeiras, onde o mesmo foi ouvido e recambiado para o ginásio do IFPB

Já em outra situação,11 pessoas foram presas dentro de um bar localizado nas Casas Populares, onde a maioria foram flagradas bebendo no momento da chegada da PM.

Todos os envolvidos foram encaminhados para a DP e conduzidos para o Ginásio do IFPB onde foram liberadas logo após o fechamento das urnas.

A nível de estado, nesse período, na Paraíba foram 306 pessoas foram detidas e apresentadas nas delegacias da Polícia Federal e da Polícia Civil, tanto por crimes eleitorais quanto por crimes comuns.
Em relação aos crimes eleitorais, a PM conduziu 28 pessoas suspeitas de compra de votos, 14 por propaganda boca de urna, 2 por violarem o sigilo do voto e estarem filmando a urna, além de 26 por outras condutas vedadas pela legislação eleitoral, a exemplo de transporte irregular de eleitores e propaganda irregular.
As detenções por crimes desta natureza ocorreram além de Cajazeiras, nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, São Bentinho, Juazeirinho, Manaíra, Piancó, Araçagi, Pilões, Massaranduba, Alagoinha, Olho D’Água, Bom Jesus, Pombal, Ingá, Belém, Sousa, Princesa Isabel, São Francisco e , conforme o levantamento que foi feito pelos Centros de Comando e Controle instalados nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos.
O trabalho da Polícia Militar para garantiu a segurança das eleições não se limitou ao fechamento das urnas, mas foi até o final das comemorações dos eleitos em cada um dos 223 municípios paraibanos.