Zé Ricardo celebra atuação segura e "ajuste antes do jogo" contra o Figueira



O Palmeiras não escapou. O Flamengo segue na cola do líder do Campeonato Brasileiro e mostrou força mais uma vez na briga pelo título. Um dia depois de o Verdão vencer o Corinthians e aumentar a vantagem na ponta da tabela para quatro pontos, o Rubro-Negro deu a resposta. No Pacaembu, em São Paulo, com quase 30 mil torcedores, o time de Zé Ricardo derrotou o Figueirense neste domingo, por 2 a 0 (veja os melhores momentos no vídeo acima), e colocou novamente a diferença para o clube paulista em um ponto (51 a 50).  

- Independentemente do resultado do Palmeiras, sabíamos que o jogo seria fundamental na nossa caminhada, até porque nós temos alguns adversários que estão próximos na tabela. A nossa ideia era manter a proximidade com a equipe do Palmeiras. A vitória deles ontem apenas confirmou a necessidade dos três pontos. Satisfeito pela atuação da equipe, preocupação no início do jogo era a concentração, tempo muito quente hoje aqui. A gente conseguiu fazer um ajuste antes do jogo de acordo com a escalação do Figueirense, deu certo, entramos concentrados. Tivemos várias chances no primeiro tempo, continuamos com ritmo no segundo tempo. Conseguimos manter o ímpeto no ataque, o Gatito (goleiro do Figueira) teve atuação muito boa. Saímos satisfeitos pela produção da equipe.

Antes de pegar o Cruzeiro no próximo domingo, às 16h, pela 27ª rodada, em Cariacica, o Rubro-Negro vai a Santiago, onde enfrenta os chilenos do Palestino, na quarta-feira, às 21h45.
Confira outros momentos da coletiva do técnico Zé Ricardo:
Formação ideal
Função do treinador achar uma boa formação, isso vem acontecendo, mérito dos atletas que têm entendido o que eu passo para eles. Estão se esforçando muito, vimos uma equipe se cobrando. mesmo com a vantagem de 2 a 0, Réver, Vaz e Arão cobravam mais concentração. As opções estão dando resposta. Ver a evolução da equipe neste último terço da competição mostra que dá mais confiança para a gente.

Pacaembu
É uma emoção muito grande voltar ao Pacaembu, estádio belíssimo, gramado fantástico. Primeira coisa que lembrei aqui foi a  final da Copa São Paulo, uma emoção grande. Flamengo vem se sentindo bem em todos os lugares, o Flamengo tem ficado à vontade. Cariacica tem sido bom para a gente, em Brasília fomos bem recebidos. A torcida do Flamengo está passando por um momento de felicidade, a gente se sente feliz em passar essa felicidade para eles. Foi bom a gente ter vencido, passa a pressão para quem está atrás da gente. Isso vai ser uma tônica em todas as rodadas, até o fim, e esperamos brigar pelo título até o fim.

Chances perdidas
Temos falado que o que menos importa é quem faz o gol. Fiquei feliz com a produção da equipe, preparamos o time para atacar realmente, deixamos o time mais compacto. O fato de os meias estarem aparecendo é uma sequência natural. Sabíamos que tínhamos que criar muito, pois o Figueirense ficaria plantado na entrada da área. Atacantes estão ali para fazer gol, Damião não conseguiu converter o pênalti mais por mérito do goleiro. Vizeu também perdeu duas ou três, a gente entende, ele quer fazer o gol. Ainda bem que não fez falta. É um ponto a ser observado no pós-jogo.

Torcida e boa fase
A torcida do Flamengo cobra, empurra, no momento ruim cobra bastante, a gente sabe da possibilidade também. A gente quer esticar essa boa fase o maior tempo possível. Quando vê, a gente percebe pelas ruas, no hotel tem sempre muitos torcedores. É um momento muito feliz, me sinto honrado em ajudar. Os jogadores têm mostrado paixão em trabalhar diariamente. A gente só pode acreditar que nesse ritmo a gente pode aumentar nossas possibilidades.

Lançamento de Rafael Vaz
Uma das cobranças que fizemos é que a gente tivesse uma saída de bola mais agressiva com os zagueiros para quebrar a primeira linha do Figueirense. Se a gente não tivesse a iniciativa de sair com passe dos dois zagueiros, teríamos dificuldade para criar. Fiz comentário com ele para que ele pudesse criar, tem bom  passe, consegue fazer bons passes. Naturalmente. A gente teve um movimento com Damião, que abriu espaço. Arão aproveitou. Tem que ser mais uma arma, equipes marcam muito forte, os zagueiros têm que tentar desequilibrar no seu setor para bater a primeira linha do adversário. A bola em diagonal é uma das opções. Tentou, errou, mas estamos caminhando para que ele possa se fortalecer no momento do jogo.

Troca de passes
Qualidade do gramado do Pacaembu ajuda muito. Esse grupo já teve experiências passadas que provaram que temos de manter a concentração e o equilíbrio. Atletas em campo têm condição técnica destacada. São vários fatores. Preponderante é que os atletas têm qualidade e estão fazendo o que a gente propõe.

Paolo Guerrero
Importância do Guerrero para a nossa equipe é muito grande. Passou pelo período de uma indisposição, depois virose, seria muito desgastante numa partida às 11h. Esperamos contar com ele amanhã no treinamento, para que ele possa nos atender na Sul-Americana e no Brasileiro.

Globo esporte