Corpo de Domingos Montagner é encontrado; ator morre aos 54 anos


O Corpo de Bombeiros de Sergipe acaba de confirmar a morte de Domingos Montagner. Reginaldo Dória, comandante que operava buscas no local informou ao EXTRA que o corpo do ator foi encontrado sem vida. Ele estava preso às pedras, em Canindé de São Francisco, na divisa dos estados de Alagoas e Sergipe, após afogamento no Rio São Francisco.


Depois de gravar cenas da reta final da novela "Velho Chico", o ator aproveitou a folga junto com a colega de elenco Camila Pitanga, seu par romântico, para dar um mergulho no rio. A correnteza levou o artista, que desapareceu nas águas por volta das 14h30. Segundo informações do coronel Fábio Fonseca Rolemberg, Camila se desesperou, gritando pelo nome do amigo.

— Ele estava tomando banho de rio com a atriz Camila Pitanga quando a correnteza o levou — disse o militar. A equipe ficou em estado de choque e todas as gravações foram canceladas na hora.

De acordo com os bombeiros, o corpo de Domingos Montagner estava a 18 metros de profundidade e a 320 metros do local onde o ator foi visto pela última vez. Ele estava preso entre duas pedras. O corpo foi retirado da água e será levado para o IML.

O ator, de 54 anos, deixa a mulher, a atriz e produtora Luciana Lima, e três filhos: Leo, 11 anos, Antônio, 7, e Dante, 4.


Camila Pitanga já havia encerrado o seu depoimento e estava no hotel junto com todo o elenco quando a morte do ator foi confirmada. Segundo o recepcionista Adriano, o clima era de tristeza e apreensão no local. "Todos estão muito abalados, chorando", comentou.

Ele comentou ainda que Domingos Montagner chegou ao local, na cidade de Canindé de São Francisco, em Sergipe, nesta quarta, e retornaria ao Rio na sexta. Nesta manhã, ele fez uma caminhada pelo hotel antes das gravações.


Carreira iniciada no circo e no teatro

Antes de se tornar um dos atores mais disputados da TV Globo, Domingos Montagner teve o picadeiro como o seu principal palco. Foi no Circo Escola Picadeiro e no curso de interpretação Myriam Muniz, em São Paulo, que o intéprete do Santo da novela "Velho Chico" desenvolveu sua veia artística, nos anos 1980, se tornando ator, artista circense e palhaço. As técnicas da arte de popular, das apresentações de rua, foram as mais exploradas até chegar à TV, em 2008, no seriado "Mothern", do GNT.

Nascido em 26 de fevereiro de 1962, em São Paulo, Domingos, criador do grupo circense "La Mínima", estreou na TV Globo em 2010 nas séries "Força tarefa" e "A cura". No ano seguinte, emplacou outro trabalho na emissora, dessa vez fazendo par romântico com Lilia Cabral na série "Divã". Com a primeira novela, "Cordel encantado" (2011), a popularidade do artista ganhou proporção nacional. Pela sua atuação como o Capitão Herculano, ganhou o Prêmio Extra na categoria Ator Revelação. O sucesso na trama de Duca Rachid e Thelma Guedes fez com que ele fosse escalado para protagonizar a minissérie "Brado Retumbante", de Euclydes Marinho, em 2012.

Domingos Montgner e Débora Bloch na "Sete vidas" Foto: João Miguel Júnior / Agência O Globo
Mais novelas cruzariam o caminho de Domingos. Em 2012, o ator atuou em "Salve Jorge", de Gloria Perez. No ano seguinte, o artista fez um dos principais personagens da novela "Joia rara", voltando a trabalhar com as autoras Duca Rachid e Thelma Guedes. Em 2015, protagonizou "Sete vidas", de Lícia Manzo. O ator morreu interpretando o protagonista de "Velho Chico", o agricultor Santo.
Estreia no cinema foi em 2012

Domingos fez a sua estreia na sétima arte em 2012. O primeiro filme do ator foi "Gonzaga - de pai pra filho", em uma participação especial. "De onde eu te vejo", de 2016, é outro longa-metragem na carreira do artista. Atualmente, está em cartaz nos cinemas com "Um namorado para minha mulher", em que contracena com Ingrid Guimarães.

Rede Globo envia comunicado:


"​O ator Domingos Montagner, 54 anos, que desapareceu na tarde desta quinta-feira, dia 15, enquanto nadava no rio São Francisco, no município de Canindé do São Francisco, em Sergipe, foi encontrado morto perto da usina de Xingó, preso nas pedras, a cerca de 30 metros de profundidade.

Hoje, o ator Domingos Montagner gravou cenas de Velho Chico na parte da manhã e, depois de gravar e de almoçar, foi tomar um banho de rio. Durante o mergulho, o ator não voltou à superfície. A atriz Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente as buscas, com a ajuda de helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores da região.



Um dos grandes atores da atualidade e intérprete do personagem Santo na novela ‘Velho Chico’, Domingos nasceu em São Paulo. Antes de se tornar conhecido nacionalmente por meio de personagens marcantes de novelas e minisséries, trilhou uma bem-sucedida carreira no teatro e no circo, sua grande paixão. Formado pelo Circo Escola Picadeiro, criou em 1997, ao lado do diretor Fernando Sampaio, o La Mínima. Com 12 espetáculos, o grupo obteve grande destaque em 2008 com a montagem ‘A Noite dos Palhaços Mudos’, que rendeu a Domingos o Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2003, em mais uma parceria com Sampaio, criou o Circo Zanni, do qual era diretor artístico.



A estreia na TV foi no seriado ‘Mothern’, no GNT, em 2008. A participação especial como o personagem João abriu as portas da televisão para Domingos que, em pouco tempo, se tornou um dos atores mais queridos e elogiados do país. Em 2010, ele participou do seriado ‘Força Tarefa’, de Marçal Aquino e Fernando Bonassi, e da série ‘A Cura’, de João Emanuel Carneiro. Com o sedutor Carlos, da série ‘Divã’, em 2011, chamou definitivamente a atenção do público, que voltou a aplaudi-lo no mesmo ano, quando viveu o Capitão Herculano Araújo na novela ‘Cordel Encantado’, de Thelma Guedes e Duca Rachid. Pelo papel, recebeu os prêmios Contigo e Melhores do Ano (Domingão do Faustão), ambos na categoria Ator Revelação.



Em 2012, ele interpretou seu primeiro protagonista, Paulo Alberto Ventura, presidente do Brasil no enredo da minissérie ‘O Brado Retumbante’, de Euclydes Marinho. Mais um personagem marcante, pelo qual recebeu o prêmio Contigo na categoria de Melhor Ator de Série/Minissérie. No mesmo ano, atuou em ‘Salve Jorge’, de Glória Perez, como Zyah. O sucesso na TV o levou ao cinema em 2012, com uma participação especial no longa-metragem ‘Gonzaga – de Pai Pra Filho’, de Breno Silveira.



Em 2013, voltou a viver um personagem criado pelas autoras Thelma Guedes e Duca Rachid, o revolucionário Raimundo Fonseca (Mundo) da novela ‘Joia Rara’. Em 2015, interpretou Miguel, o protagonista de ‘Sete Vidas’, de Lícia Manzo, e deu vida ao icônico delegado Espinosa, criado pelo escritor carioca Luiz Alfredo Garcia-Roza e adaptado para a televisão na série ‘Romance Policial – Espinosa’, do GNT. Ainda no ano passado, o ator participou dos longas-metragens ‘Vidas Partidas’ (Marcos Schechtman), ‘De Onde te Vejo’ (Luiz Villaça) e ‘O Outro Lado do Vento’ (Walter Lima Jr). No final de agosto, o ator lançou ainda a comédia ‘Um Namorado para Minha Mulher’, de Julia Rezende



Domingos deixa a mulher, Luciana Lima, e três filhos."


 Extra: Foto: João Miguel Júnior / Agência O Globo

 Fotos Globo Velho Chico