Jeová Campos presta última homenagem a José Lins de Oliveira



            “Como milhares de nordestinos que saem de sua região, fugindo da seca, e migram para o Sul do país em busca de dias melhores, meu tio José também fez esse caminho, teve sete filhos, criou e encaminhou todos com o suor de seu trabalho e ainda teve o privilégio e a felicidade de poder voltar às suas origens e viver dignamente na sua terra boa parte dos últimos anos de sua vida”, disse o deputado Jeová Campos, nesta terça-feira (09), ao tomar conhecimento da morte do esposo de sua tia, José Lins de Oliveira, falecido em Cajazeiras, aos 74 anos, de complicações decorrentes de um câncer de garganta. Para poder prestar suas últimas homenagens ao parente, o parlamentar justificou sua ausência da sessão de hoje da ALPB e desmarcou  compromissos que tinha agendado em João Pessoa.
            “A história de meu tio é igual a de tantos Josés do Nordeste que não tiveram alternativa a não ser migrar para outras regiões em busca da sobrevivência. Felizmente, ele conseguiu ter uma vida digna em São Paulo, ter filhos, criá-los, encaminhá-los na vida e ainda teve a oportunidade de voltar para Cajazeiras, reencontrar suas origens, amigos e familiares e viver feliz os últimos anos de sua vida. Quantos nordestinos gostariam de fazer esse caminho de volta e não conseguem”, indagou o deputado, lembrando que a seca sempre foi e continua sendo o principal motivo desse êxodo. “Sem água não há atividade produtiva, sem atividade produtiva não há renda, nem emprego, nem oportunidades”, afirma Jeová, lembrando que a conclusão do projeto de transposição do Rio São Francisco é a única forma de resolver esse problema em definitivo.