Jeová Campos integra comitiva da AESA que vai visitar obras do Eixo Leste da Integração




            Atendendo a um convite da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba- AESA, o deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar da Água da ALPB, Jeová Campos vai integrar a comitiva de técnicos e de integrantes do Conselho Estadual de Recursos Hídricos que vai visitar as obras do Eixo Leste da Integração do Rio São Francisco. A visita acontece nesta quinta-feira (07) e na sexta-feira (08) e inclui passagens por  Sertânia, Custódia e Floresta,  no  vizinho estado de Pernambuco. O presidente da AESA, João Fernandes vai coordenar a inspeção.
            A comitiva começa a visita pelo município de Monteiro, no Cariri paraibano, que é onde termina a parte do Eixo Leste da obra, segue para Sertânia, onde visitam, outro trecho e depois segue para Custódia, onde pernoitarão. No dia seguinte, a visita será no canteiro de obras de Floresta. Esse trecho, segundo informações do Ministério da Integração, está com mais de 80% do cronograma concluído.
            “Essa visita é de suma importância pois vamos ter a oportunidade de ver como está o andamento da obra in loco, conhecer com mais propriedade como ela vai funcionar e ainda poderemos cobrar informações dos prazos de conclusão da obra que antes do afastamento da presidenta Dilma, o ex-ministro  da Integração Nacional, Gilberto Occhi tinha prometido para o começo de 2017, mas, com o golpe as informações ficaram desencontradas”, disse Jeová.
Detalhes da obra
            As obras do projeto de Integração do Rio São Francisco englobam, entre outras estruturas, a construção de quatro túneis (um dos quais de 15 km de extensão), 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. Elas foram iniciadas em 2007 e, atualmente, estão com mais de 80% pronta, contemplando 477 quilômetros de canais – formando os eixos Norte, que vai de Cabrobó (PE) a Cajazeiras (PB), e Leste, com início em Floresta (PE) e término em Monteiro (PB) – para conduzir a água no semiárido nordestino.
            As obras garantirão segurança hídrica para 12 milhões de habitantes, de 390 municípios dos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. A Paraíba é o estado com mais cidades beneficiadas com a obra. No total, serão 90 municípios. A expectativa é concluir a totalidade do empreendimento entre dezembro deste ano e o início de 2017. O Projeto é tido como a maior obra de infraestrutura hídrica do Brasil.