NÚMERO DE HOMICÍDIOS CAI 11% EM CAJAZEIRAS NOS PRIMEIROS QUATRO MESES DO ANO



O Estado da Paraíba registrou 476 crimes violentos letais intencionais, que são os homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte, de janeiro a abril deste ano. Os números são do Núcleo de Análise Criminal e Estatística da Secretaria da Segurança e da Defesa Social.

Esse número representa uma redução de 10,5% no registro de assassinatos em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 532 homicídio.

O relatório do 1º quadrimestre de 2016 ainda mostra que houve redução na ocorrência de homicídios de mulheres em relação ao ano passado, com 37 crimes com vítimas do sexo feminino este ano, enquanto no mesmo período do ano anterior foram 41. Os assassinatos de mulheres representam 8% dos homicídios computados no Estado.

De acordo com a divisão territorial definida pela Lei Complementar 111/2012, dez Áreas Integradas de Segurança Pública apresentaram redução na ocorrência de assassinatos nos quatro primeiros meses deste ano: João Pessoa, diminuição de casos nas áreas norte e sul (16,7% e 20,3%), Santa Rita reduziu 10%, Alhandra (47,6%), Mamanguape (26,3%), Guarabira (28,6), Itabaiana (29,4%), Campina Grande (11,5%), Patos (16,7%), Itaporanga (26,2%) e Cajazeiras (11,1%). A secretaria não divulgou os números referentes a Sousa, onde o aumento da violência tem preocupado a população, principalmente assaltos a mão armada.


Ano passado a guerra do tráfico deixou a população assustada, culminando com a execução de Marcos Aleijado que era tido como um dos chefões do tráfico em Cajazeiras, motivando a vinda de toda cúpula de segurança pública para Cajazeiras. Ano passado foram 15 homicídios registrados em Cajazeiras. Esse ano já foram 5 homicídios, apesar de alguns deles não terem relação com a disputa entre elementos envolvidos com o crime.

A grande maioria, segundo a política tinha relação com rixa entre elementos envolvidos com a criminalidade, principalmente o tráfico de drogas. Um enfrentamento que parece não ter fim. Alguns desses casos registrados agora, como tentativa de homicídio contra os irmãos “bodegas” e o homicídio de um jovem de 16 anos pode ter relação com fatos ocorridos ano passado.

Após a apreensão de uma grande quantidade de drogas na cidade, ano passado, uma operação abafa aconteceu nos bairros Mutirão, São Francisco e Pio X, com o objetivo, segundo a polícia, de evitar que comparsas e familiares de Marcos Aleijado dessem continuidade ao comércio da droga na cidade, inclusive, com novas mortes por vingança ou disputa por território. Mesmo assim, um jovem foi executado na zona norte, dias após a morte de Marcos e que segundo o 6º BPM a motivação foi vingança.

No momento, o que tem preocupado a população, além da volta desses confrontos entre elementos envolvidos com a criminalidade têm sido os constantes assaltos à mão armada, tanto contra cidadãos que circulam pela cidade, como contra empresas, nesses casos, praticados por elementos de fora, como foi o caso do malote de um supermercado.

Informações do Gazeta do Alto Piranhas e Coisas de Cajazeiras