Com relatório favorável de Raimundo Lira, CAE aprova indicação de Ilan Goldfajn para o Banco Central





Com relatório favorável do Senador Raimundo Lira (PMDB-PB), a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou, por 19 votos a favor e 8 contrários, a indicação do economista Ilan Goldfajn para a presidência do Banco Central.  O nome agora segue para análise do Plenário e será confirmado se obtiver o voto da maioria simples dos senadores.



Antes disso, o indicado terá um encontro com o presidente do Senado, Renan Calheiros. Ilan Goldfajn considerou “factível” a volta do crescimento da economia em 2017, desde que sejam aprovadas as reformas propostas pelo governo ao Congresso Nacional. Ele foi sabatinado por mais de quatro horas na CAE.



O economista disse aos senadores da CAE que a inflação está no “caminho de retorno” para o centro da meta fixada pelo Conselho Monetário Nacional, de 4,5% ao ano. Para Goldfajn, “esse é o desafio do Banco Central”, que ele espera ser vencido “num horizonte não muito distante”.



Segundo a Agência Senado de Notícias, em vários momentos da sabatina, ele defendeu a manutenção do regime de câmbio flutuante e disse que, nesse mecanismo, “o câmbio não é a âncora”. A âncora, conforme Goldfajn, é “a capacidade de reação do Banco Central a qualquer desvio”.



Sobre a atuação do BC, Goldfajn disse ser a favor da autonomia do banco e não da independência total. Para ele, o governo deve traçar seus objetivos e a autarquia precisa ter liberdade técnica e operacional para alcançá-los.



Assessoria de Imprensa

Gabinete do Senador Raimundo Lira – PMDB/PB